INFORMAÇÃO AO MÉDICO
O EXAME DO LÍQUOR



INJEÇÃO DE SUBSTÂNCIAS POR VIA INTRATECAL

técnica: de acordo com solicitação expressa do médico assistente, sempre após a colheita da amostra de LCR para análise (que deve ser feita em todas as amostras), pode ser feita injeção de material por via intratecal (com finalidade diagnóstica): (a) por via lombar, (b) através de câmara tipo Ommaya, ou (c) utilizando cateter intraventricular. Nesta última situação, a injeção deve ser feita pelo neurocirurgião responsável pela implantação do sistema.

cuidados essenciais:
  1. a via utilizada rotineiramente é a lombar, com diluição da medicação por aspiração do LCR e posterior injeção lenta do diluído;
  2. a injeção através da câmara de Ommaya ou similar deve ser feita após assepsia cuidadosa do local, utilizando butterfly fino; os cuidados com a diluição e a injeção lenta são ainda mais rigorosos do que aqueles preconizados para a injeção lombar; é essencial a utilização de curativo compressivo após o procedimento;
  3. quando utilizada a via lombar, após a colheita da amostra para análise, o paciente deve permanecer em decúbito lateral ou ventral pelo período mínimo de uma hora (no caso de quimioterapia intratecal) ou mais (no caso de contrastes para exames de imagem). Este cuidado se justifica para evitar a perda de LCR juntamente com o material injetado para o espaço peridural.
  4. a via cisternal não deve ser utilizada devido ao risco de acidentes graves, relacionados ao ato da punção ou à hipersensibilidade à medicação.


Voltar


Praça Amadeu Amaral 47 Conj. 33 - Paraíso - São Paulo - SP - CEP 01327-010 Tel.: (11) 3149 - 6600 Fax.: (11) 3149 - 6609
Clique para ampliar +